Salmiakki é um simpático drops finlandês iguaria típica oferecida para as visitas do Casal que foi para o frio, provei depois de passar alguns dias na atual terra deles, a Finlândia. Fiquei muito bem hospedado e a coleção de quadrinhos no meu quarto me lembrou os bons tempos de 105 Norte, aquele foi  um ano e meio bem vivido.

Se eu ainda estivesse focado em design seria um ótimo lugar para uma pós-graduação, principalmente na área de projeto de produto, pois Suomi (Finlândia) têm uma forte tradiçao em design, o que rende peças muito bonitas, com uma predileção nacional pelo artesanato com vidro.

Também foi interessante observar o efeito de um dos melhores sistemas educacionais do mundo sobre a população: praticamente todo mundo fala inglês, eles geralmente aprendem umas 3 linguas na escola e conheci alguns que falam até 5.  A cidade em si deve ser menor que Brasília, mas é uma interessante confluência entre o leste europeu e a cultura do norte. Eles também tem um inesperado gosto por samba brasileiro, rola até um pequeno desfile de escolas de samba durante o veráo, porque em fevereiro seria absolutamente impossível.

Das noites meu lugar marcante foi o Heavy Corner, onde percebi que Deep Purple é leve para os padrões deles. Era um videoke onde eu descobri que a MPB do Finlandês é Metal, em todas as suas variedades. Nunca imaginei que veria Judaspriest, Megadeth e Iron Maiden em listas de Videoke e sendo realmente usados. Parecia uma taverna viking versao anos 2000 onde meninas loirinhas, very girlish indeed, entravam no palco para cantar Metal, acho que Born to be Wild foi a coisa mais leve que ouvi naquela noite. Não que esteja desprezando a imensa variedade musical Brasileira, mas achei muito legal ver um lugar onde Metal (indo do sinfonico ao black metal) faz parte da identidade de um povo, afinal no Brasil isso sempre foi algo tipicamente underground. O lugar ia abaixo quando alguém cantava Nightwish, pareciam franceses cantando a Marselhesa no filme Casablanca. E meu anfitrião tem suas teorias e reminiscências sobre o assunto.

Na faixa bônus tive Tallinn, capital da Estônia, numa visita de um dia. O centro histórico é uma bela cidade medieval onde cavaleiros de armadura não ficariam deslocados, seria como a Matriz de para as festas medievais, ainda que existam várias feiras dessas espalhadas europa afora. O artesanato com ambar é interessante e quase alienígena para o que estamos acostumados. Inclusive deu para brincar de arco e flecha de novo.

Mas na verdade alguns dos melhores momentos da viagem foram no sofá da sala e na mesa de jantar, entre fotos, risadas e muita conversa. Acho que certas amizades refletem o melhor da gente, seja pelo que somos ou pelo exemplo do que podemos ser.

Anúncios