Após o trabalho da conferência estou voltando a ler certos livros com calma, antes estava mais procurando informação para me dar apoio que propriamente lendo. Um deles foi o Serious Educational Games, do Anneta (2007). No capítulo 5 Wiebe trata da visualização de dados e jogos, onde trata das bases perceptuais e cognitivas da visualização de dados e discute visualização de dados, jogos e sua aplicação ao projeto de ambientes de aprendizado. Nele pode-se entender melhor porque características de jogos estão sendo consideradas como um ambiente interessante para a visualização de dados, afinal a visualização de dados faz parte de um processo instrucional. Por exemplo, características usadas em videogames são um ótimo meio para tornar as antigas simulações, baseadas em gráficos e tabelas, em algo mais ágil e menos chato e o avanço das tecnologias de computação tem ajudado muito nesse aspecto.

Um dos recentes usos que vi foi a proposta do Ere be Dragons, um projeto da Universidade de Middlesex. Usando GPS, sensor cardíaco e um PocketPC, a idéia é influenciar a atitude do seu jogador a tornar-se mais consciente do cuidado com seu coração atrávés de um jogo que muda o cenário de acordo com o ritmo cardiáco do usuário e sua localização. Em uma corrida, se o usuário está num ritmo adequado ou não, a interface do jogo apareceria como algo melhor ou pior. O que seria uma metáfora interessante para se descrever dados cardíacos e desempenho para o usuário. Os autores descrevem isso como um jogo “aberto” que torna o jogador mais consciente do funcionamento de seu corpo por meio da interação com o jogo.

Como o Bogost disse sobre o Wii, uma interface inteface inovadora não leva automaticamente a uma forma inovadora de expressão (tradução minha).  Tempos atrás o Bogost havia criticado esse gênero do jogos para fazer exercício, ou exergames, do qual o Wii Fit é um exemplo. Pelo que entendi, uma diferença entre exercícios e esportes é que exercícios tornaram-se despidos do significado ritual que os esportes tinham, de um ritual com objetivos claros cuja vitória ou derrota tinham significado  restou o simples levantar de braços e pernas como forma de manter a saúde. Como aquela coisa “legal” que vemos nas academias, com bibicletas e esteiras na frente da televisão ou com música como forma de nos distrair durante aqueles chatos minutos suando. Ele critica alguns jogos do Wii, como uma versão mais moderna do velocímetro de bicicleta ergométrica, por não agregar nada de realmente inovador à prática do exercicio.

Espero que o Ere be Dragons, aponte como uma nova alternativa e consiga fugir dessa vala comum dos mostradores de esteira e velocímetros de bicicleta ergométrica. Ainda que seja uma metáfora seria interessante criar mais significado para o jogador, o que me pareceu uma das propostas do jogo. Ainda que eu ache a idéia de free-form, um jogo não estruturado, um tanto arriscada para alcançar esse objetivo.

Anúncios