Esses cinco aqui eu peguei do simpático Dr. Conrad Jefferson. Traduzi essa (de modo um tanto meia-boca) do blog Leisurely Theorems. Sim, também ganhou o prêmio de link do dia.

Os cinco momentos onde o aprendizado é necessário.

  1. Quando se aprende pela primeira vez
  2. Quando se deseja aprender mais
  3. Quando se está tentando relembrar
  4. Quando as coisas mudam
  5. Quando algo dá errado

Entender isso é importante quando estiver planejando o aprendizado. Afinal creio que um dos modos mais eficientes de desmoralizar um treinamento é tentar ensinar algo para alguém que não precisa, ou não sabe que precisa, aprender determinado assunto. Essa informação mostra o que o aprendiz está ganhando aprendendo determinado conteúdo.

Talvez até seja possível empurrar conteúdo goela abaixo de uma criança, mas se for um adulto ou adolescente será algo mais complicado. Portanto seria interessante levantar se o perfil dos alunos bate com algum desses tópicos.

Mas é importante deixar claro que essas necessidades valem tanto para quem ensina quanto para quem aprende. O que esses 5 topicos falam é da tal da “motivação”. O que nos faz estudar em vez de estarmos nos divertindo, dormindo, ou fazendo qualquer outra coisa interessante. E motivação é algo bem diferente de satisfação.

Por exemplo, a ameaça de desemprego e o salário ruim não são nada agradáveis, mas levam alunos cheios de fé e disposição de volta aos estudos. Estes casos poderiam respectivamente cair como um luva nos momentos:

  • Quando algo dá errado – para corrigir e não cometer um erro novamente e assim salvar seu emprego;
  • Quando se deseja aprender mais – se quer subir na carreira ou arranjar um emprego melhor.

Muitos alunos se deixam levar e esquecem porque começaram um curso, afinal aprender não é obrigatóriamente divertido. Pelo contrário, certas vezes as lições melhor fixadas são as mais doloridas.

Portanto avaliar a motivação é fundamental para quem deseja aprender ou ensinar alguma coisa.

Anúncios