Apesar das toneladas de textos louvando ou demonizando a tecnologias sempre gosto de chamar meus brinquedos de “ferramentas”. Faço isso como uma forma de me lembrar de suas reais funções e importância. E que de fato o que importa é quem está entre a cadeira e o teclado trabalhando. E não me refiro apenas á eficiência técnica (ou diria artesanal?) de quem está trabalhando com ele.

Um exemplo é o Photoshop eu o utilizado mais de dez anos e continua sendo uma poderosa ferramenta de edição de imagens. Porém isso não impede que erros sutis, ou monstruosos aconteçam. O link do blog abaixo é um ótimo exemplo de como quem cria pode errar. E como quem sabe para onde olhar é capaz de encontrar.

http://photoshopdisasters.blogspot.com/2008/04/j-c-penney-jaw-dropping.html

Anúncios